HSERPA

"Para nos iluminarmos não precisamos apagar o brilho dos outros"

Textos

PAIXÃO: UMA QUIMERA DESOLAÇÃO

                                             POR AMIZADE A VOCÊ MEU AMIGO  EU DIGO

                                             QUE DE PAIXÃO QUASE ME DEIXEI FALECER
                                             ATRAVESSEI DESERTOS ESCALDANTES TANTOS
                                             DO QUE SENTI UM DIA FICOU SÓ O ESTUPOR
 
PASSEI POR MUITOS OUTROS BRAÇOS
E DECEPCIONADO SEGUIA EM FRENTE
O QUE ME ENCANTOU FEITO À POESIA
FOI SÓ UMA FANTASIA MUI ERRANTE
 
                                              NUNCA VOLTEI A SENTIR E FUI ATRÁS
                                              QUANDO VOLTEI A SENTIR CHOREI
                                              MAS NÃO DUROU NEM A SEMANA
                                              SENTIMENTO RÍDICULO QUE ENGANA
 
O QUE UM DIA ME JUDIOU E DERRUBOU
DEIXOU UMA FERIDA NO PEITO ABERTA
SANGRANDO POR MUITO MAIS TEMPO
DO QUE NA REALIDADE DE VIDA ELA TEVE
 
                                              ATRAVESSEI MUITOS MILHARES DE MADRUGADAS 
                                              EM BUSCA DAQUILO ALGOZ QUE NUNCA VOLTAVA
                                              ESTA DESOLAÇÃO SE HOSPEDA NO PEITO UMA VEZ
                                              E CONFUSA NOS LEVA SÓ A CAMINHOS DELIRANTES
 
DO MEU PEITO FOI FEITO À SANGRIA
EM BUSCA DE ALGO QUE NÃO HAVIA
DE QUIMERA SOLIDÃO QUASE MORRI
DE SOFRIMENTO FEITO À TORNIQUETE
 
                                               SENTI QUE O HOMEM CRIOU NO LUGAR DO AMOR
                                               SÓ MAIS UMA ILUSÃO ASSIM COMO OUTRAS TANTAS
                                               QUE A FLAGELADA CRIATURA INSITE EM CONSEGUIR
                                               PENSANDO SÓ ASSIM NESTA CONQUISTA SER FELIZ
 
E FIQUEI ATRÁS FEITO UM GRANDE CAÇADOR
POR MAIS DA METADE DE TODA MINHA VIDA
FUI ATÉ O FINAL DO MUNDO E NÃO ENCONTREI
A PAIXÃO QUE  NO CORAÇÃO PINTA SÓ UMA VEZ
 
                                               MINHA ALMA ABERTA DE AMOR TANTO SOFRIA
                                               ATÉ QUE OS CÉUS VENDO TODA A MINHA AGONIA
                                               ME MOSTROU UM DIA QUE O QUE EU PERSEGUIA
                                               ERA UMA MERA ALEGORIA UMA MERA FANTASIA
 
QUE EM UMA NOITE E UM DIA SE DESFEZ FEITO POEIRA
DEPOIS DE ATRAVESSAR TODA A AVENIDA ME LIBERTEI
E QUAL PASSARINHO MUITO PRESO FUI SOLTO E SORRI
MAS E AS ASAS PARA AGORA PODER TER UM NOVO DIA
 
                                               FIQUEI CISCANDO NO CHÃO QUE AGORA NÃO HAVIA
                                               NÃO SABIA O QUE FAZER DEPOIS DE TANTA DESILUÇÃO
                                               SE DESFEZ EM CACOS QUEBRADOS TANTA IGNORÂNCIA
                                               E COMECEI ALI UMA NOVA E SÓLIDA BUSCA DE ENTÃO
 
ESTAVA PREPARADO PARA UMA NOVA ETAPA TRAJETÓRIA
AGORA SEM NENHUMA ENGANAÇÃO QUE TANTO DUROU
O BURACO NO PEITO TINHA SIDO FEITO TAL FUZIL SARADO
E FUI EM BUSCA DE UM AMOR QUE FOSSE DE MELHOR VALIA
 
                                      PELA ESTRADA VAZIA COMIA O PÓ QUE UM DIA EU LEVANTEI
                                               SEM DESTINO CERTO E COM PASSOS NÃO MAIS QUE INCERTOS
                                               FUI EM BUSCA DE UMA TRILHA QUE LEVASSE A NOVO ANSIAR
                                               COM UM SENTIMENTO DE RESSACA FEITO CINZAS DE CARNAVAL 
 
E UM GOSTO DE FERRO ENFERRUJADO MOLHADO NA BOCA
A VIDA TINHA SE DESENROLADO POR DECADAS PERDIDAS
NUNCA MENTI E NUNCA TINHA A NINGUÉM PROMETIDO
POIS SEM A PROCURA MINHA VIDA DE NADA ADIANTARIA
 
                                     TINHA QUE DESMISTIFICAR AQUILO QUE ACHAVA MELHOR VALIA
                               E DISSO SEI QUE VOCÊ TANTO PROCURA E ACHA JÁ TER
                               MAS AVISO MEU AMIGO PAIXÃO ISTO É SÓ MERA ILUSÃO
                               QUE PODE TE DESVIAR DO VERDADEIRO AMOR TUA VISÃO


"Não é o lugar em que nos encontramos nem as exterioridades que tornam as pessoas felizes; a felicidade provém do íntimo, daquilo que o ser humano sente dentro de si mesmo' Roselis von Sass –  www.graal.org.br
 
HAMILTON SERPA
Enviado por HAMILTON SERPA em 17/09/2014
Alterado em 15/09/2018
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras