HSERPA

"Para nos iluminarmos não precisamos apagar o brilho dos outros"

Textos

JESUS NÃO PRECISA DE PROPAGANDA

Tem alguns que se acham melhores que outros só porque acreditam em Jesus; e uns acham que acreditam mais em Jesus que outros, como se acreditar em Jesus fosse propriedade da religião deles.

Eu acredito em Jesus e o amo, mas quero distância de qualquer religião que se diz cristã, e de seus seguidores que precisam de um intermediário que enriquece ou sustenta a sua família, até criando impérios, usando um livro cheio de contradição e confusões, e que dizem que é sagrado, mas que não respeitam o ponto de vista sagrado dos outros.

Ninguém deveria ganhar o seu pão da fé que professa, pois ai virou negócio.

Mas, como veio um aqui com as suas maldades travestidas de bondades, eu gostaria de lembrar que eu conheço a alma de vocês e sei que não é humildade o que se passa por ai, nem o amor prestimoso que Jesus ensinou e sim arrogância religiosa, como nos antigos fariseus.

Esses pregam que o crime horrendo cometido contra Jesus outrora foi para salvar a nós, onde eles estão na primeira fila, claro, e que Jesus vai voltar  novamente por estes finais de tempos por amor a nós, e diretamente nas igrejas deles, claro, e caso Ele não siga as regras do livro deles, é claro que não seria o Jesus verdadeiro e logo seria escorraçado como foi o primeiro.

E será que esta vinda de Jesus seria para agradecer a boa recepção que teve na primeira?

Já escrevi uma vez que se a minha "tal" salvação dependesse deste hediondo crime eu abriria mão dela, sem pensar duas vezes, e nem este deus seria merecedor da minha admiração, muito menos da minha adoração.

Mas sei que Jesus não morreu por causa disso, nem a Justiça  perfeita do seu Pai  o permitiria, e sim foi assassinado, pois a sua palavra, que nos mostraria um novo caminho, foi de encontro aos donos do poder religioso daquela época, assim como se acham hoje os seguidores destas religiões, verdadeiras arapucas para o espirito livre..

O que vai vir agora não é mais Jesus, o Amor de Deus, mas sim, Emanuel, a Justiça de Deus, de quem Jesus dizia que "Por mim muitos passarão, mas não por Aquele que virá", isto está escrito no próprio livro deles, e nem isso entendem, pois não pegaria muito bem como marketing vir um outro ao invés de Jesus.

Mas Este não virá dos céus ao som de trombetas, mas sim editará livros e usará roupas normais, poderá dirigir veículos e terá passaporte, com nome e sobrenome terreno (Imanuel é o nome divino), e terá um pai terreno e uma mãe terrena constando nos seus documentos, como todo mundo, ou Jesus se portou diferente dos hábitos culturais daquela época?

Provavelmente deverá ficar algo reservado e de lá vai divulgar a sua Mensagem, e não a sua pessoa, com a ajuda de auxiliares e, como está escrito, "Quem procurar, este achará"

E com certeza não usará barba, nem cabelo comprido, pois hoje já existem barbearias e também barbeadores elétricos.

E também está escrito que a sua Mensagem chegaria "aos quatro cantos do mundo" para que todos pudessem ter acesso antes do prazo final, e que esta Mensagem "chegaria por cima das casas" ao contrário do hábito daquela época onde a Mensagem era pregada "dentro das casas".

Então é melhor procurar a nova mensagem prometida e trazida por Emanuel,  O Filho do Homem, e não por Jesus, O Filho de Deus, fora dos templos, pois isto está dito claramente no livro usado por estas religiões.

Então alguém achar que a Mensagem Dele não estaria disponível na internet é acreditar em papai noel, pois então que continuem acreditando no que quiserem, mas respeitem os outros que não se satisfazem com um crença tão cega.

E não podemos esquecer que estas religiões vivem desta "promessa da vinda", então, a sua concretização, aniquíliaria a espinha dorsal que as mantem e será que elas estariam dispostas a abrir mão de todo o seu poderio?

O mais certo é que ele seria taxado por estes novamente como um impostor, como ocorreu naquela época, então ele provavelmente não vai se expor a isso, pois hoje um enviado de Deus não precisa se evidenciar como naquela época.

Então iremos identificar o enviado de Deus, desta vez, pela sua Palavra, pela sua Mensagem, e através dela vamos reconhecer quem é o Mensageiro.

Jesus com a sua espécie divina encarnou, nasceu, e cresceu, assim como precisa fazer qualquer espirito humano  quando vem para a Terra,  e viajava e pregava a sua doutrina pelo meio que se usavam naquela época, que era a peregrinação, e os atuais crentes acham que o que ele trará será o mesmo que está escrito no livro que usam, recheado de contradições, e que consideram sagrado.

Este livro foi compilado pela primeira vez no ano de 1300 (vide esta e outras informações em O Livro do Juízo Final de Roselis von Sass) , e nós sabemos que cada um interpreta de seu jeito uma frase, então qual foi a versão que predominou? E também foi juntado manuscritos do velho testamento, escritos pelo homem, ou por antigos profetas, e onde o que não interessava foi tirado e o que não entendiam era alterado dentro de mosteiros e sinagogas.

E Jesus não deixou nada escrito, pois não deu tempo, e nem os seus apóstolos que, como todos sabem, não sabiam ler nem escrever, e o único que sabia ler e escrever o traiu.

E também sobre estes mesmos apóstolos Jesus dizia "Teria ainda muito que vos falar, mas não me entenderíeis", então caros senhores, eu não me contento com menos do que o original, então que fiquem vocês com a cópia.

                            ;.;.;.;.;.;.;.;.;.;.;.;.;.;.;.;;.;.;.;;.;.

 "
Pai, perdoai-lhes, pois não sabem o que fazem!” Seria, pois, necessária essa intercessão, se a morte na cruz devesse ser um sacrifício indispensável para a reconciliação? “Não sabem o que fazem!” é, pois uma acusação da mais grave espécie, uma indicação nítida de que está errado o que fazem. Que esse ato foi apenas um crime comum." Abdruschin em sua Mensagem do Graal "Na Luz da Verdade". http://www.graal.org.br






 
HAMILTON SERPA
Enviado por HAMILTON SERPA em 30/08/2014
Alterado em 17/09/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras